segunda-feira, 31 de agosto de 2009

PARALISAÇÃO DA REDE ESTADUAL DIAS O1 E 02 DE SETEMBRO

Sepe convoca rede estadual para ir à Alerj nesta terça (dia 1º de setembro) para impedir votação do Projeto 2474

Bancada governista da Alerj descumpre acordo com profissionais das escolas estaduais e, em vez de fazer o tramitar o projeto de Lei 2474 do governador, que tira direitos do plano de carreira pelas comissões, decidiram manter a “urgência urgentíssima” para que o projeto entre em votação no plenário nesta terça.

O Sepe convocou uma paralisação emergencial nas escolas estaduais nesta terça-feira (dia 1º de setembro) para que os profissionais possam realizar protesto na Alerj, a partir das 14h, contra a entrada em regime de urgência na pauta de votação do projeto de Lei 2474, do governador Sérgio Cabral, que propõe a incorporação da gratificação do Nova Escola em seis anos e altera o plano de carreira da educação estadual, diminuindo a diferença entre os níveis da carreira da categoria de 12% para 7,5%.

Desde a semana passada, a educação estadual se encontrava em estado de greve para acompanhar a tramitação do projeto de lei na Alerj. Em assembléia realizada nas escadarias da Alerj, no dia 26 de agosto, a categoria tinha decidido fazer uma paralisação no dia da votação do projeto para protestar e pressionar os deputados a garantirem a inclusão de emendas no projeto que mantenham o atual plano de carreira e incorporem a gratificação do Nova Escola de uma vez, conforme promessa do governador na campanha eleitoral de 2006.

Protesto na semana passada já tinha impedido a votação do projeto 2474

Na semana passada, a presença de centenas de profissionais na ALERJ já tinha garantido o adiamento da votação do projeto. Com a pressão da categoria, o líder do governador na Assembléia Legislativa, deputado Paulo Mello (PMDB), e o presidente da Comissão de Educação da ALERJ, Comte Bittencourt (PPS), assumiram publicamente que o projeto não seria votado antes de tramitar por todas as comissões da Alerj, o que garantiria tempo para que os profissionais discutissem com os deputados a inclusão de emendas que alterassem o seu conteúdo.

A rede estadual exige que seja retirada do PL 2472 a diminuição dos 12% e que a incorporação da gratificação seja feita de forma imediata.

“Aumento” do governador vai representar perda salarial para diversos níveis da categoria

Um estudo do Sepe concluiu que um professor que está se aposentando hoje, no nível 9, recebe 2,5 salários mínimos. Com a incorporação total da gratificação somente daqui a seis anos e a redução pra 7,5% entre os níveis, como propõe o PL, em outubro de 2015, o mesmo profissional no nível 9 receberá 1,9 salário mínimo. Ou seja, se o PL 2474 for aprovado da forma como está hoje, ocorrerá uma queda de 58% no salário de um professor nível 9 em 2015.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

CONFERÊNCIA MUNICIPAL DO PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO (PCB)

Hoje as 17 horas, no SINDICATO da CEDAE, vai acontecer a CONFERÊNCIA MUNICIPAL DO PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO(PCB).

Estão convidados os militantes, simpatizantes e amigos do PCB.

OS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO DA REDE ESTADUAL ESTÃO EM ESTADO DE GREVE.

VÃO ACONTECER, NAS PRÓXIMAS QUARTAS-FEIRAS NA ALERJ,ÀS 10 HORAS, AUDIÊNCIAS PÚBLICAS PARA DISCUTIR O PROJETO ENVIADO PELO SÉRGIO CABRAL.

A CATEGORIA ESTÁ EM ESTADO DE GREVE, E COM PARALISAÇÃO NO PRÓXIMO DIA 02 DE SETEMBRO.

A AUDIÊNCIA PÚBLICA É TRANSMITIDA AO VIVO PELA TV ALERJ E PODE SER ACOMPANHADA PELA INTERNET www.tvalerj.tv/webtv.com.

AGENDA DO SEPE RJ E SEPE CAMPOS

No dia 02 de Setembro, às 10 horas ,teremos AUDIÊNCIA PÚBLICA na ALERJ para discutir o PL 2474 de Cabral, que propõe mexer PLANO DE CARREIRA DO MAGISTÉRIO e parcelar o "NOVA ESMOLA" em seis anos.

Logo após a audiência, nas escadarias da ALERJ, os profissionais estarão fazendo uma ASSEMBLÈIA.

Em Campos do Goytacazes, O SEPE está convocando a CATEGORIA para uma ASSEMBLÉIA às 17 horas do dia 01 de Setembro, no C.E. NILO PEÇANHA, para ouvir as propostas dos profissionais de educação de Campos a serem encaminhadas na Assembléia do dia 02 no Rio de Janeiro.

A presença dos PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO É IMPRESCINDÍVEL!!!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

CABRAL; TIRE AS SUAS MÃOS DO NOSSO PLANO DE CARREIRA

Terminou há pouco a AUDIÊNCIA PÚBLICA na ALERJ. A audiência foi convocada pela COMISSÃO DE EDUCAÇÃO DA ALERJ, presidida pelo Dep. Conte Bittencourt e com participação dos deputados MARCELO FREIXO, MOLLON, PAULO RAMOS e outros. Representando o governo estavam o Sec. de Planejamento e Gestão Sérgio Ruy e a Sec. de Educação Teresa Porto. Representando a categoria da educação estavam os Diretores do SEPE e da UPPE.

A convite do SEPE teve participação na audiência um representante do DIEESE, que apresentou números que indicam que o Estado do Rio de Janeiro investe menos que 25%em educação, que é o mínimo estabelecido pela LDR. O governo gasta 23%, ou seja investe pouco nos profissionais de educação.

De acordo com a projeção feita pelo DIEESE, o salário mínimo em 2015 será de R$ 823,00 e com o PL 2474 de Cabral o professor em 2015 vai estar com vencimentos abaixo do salário mínimo. Isso porque Cabral trabalha com a lógica de que a incorporação do NOVA ESCOLA basta por si mesma, a categoria não deverá ter nenhuma reposição das perdas salariais até o fim da incorporação.

COMO CABRAL QUER UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE PAGANDO SALÁRIO MÍNIMO AOS PROFESSORES?

REDUZIR A DIFERENÇA ENTRE OS NÍVEIS DE 12% PARA 7,5% É INACEITÁVEL!!!

OS DEPUTADOS DA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO DA ALERJ ESTÃO JUNTOS COM A CATEGORIA DA EDUCAÇÃO.

Cabral mentiu para os profissionais de educação e está querendo fazer dívida para o próximo governo pagar.

O DEP. Marcelo Freixo chamou a atenção do Sec. Sérgio Ruy para o fato dele ter sido Sec. no governo de whasnhignton Reis e que este perdeu eleição e pode ser que o mesmo ocorra com Sérgio Cabral e isso o transformará num tremendo pé frio.

A PL 2474 foi enviada a ALERJ para ser votada com urgência. Sendo assim o prazo máximo para se votada é de 45 dias. Até lá a discussão está em aberto e o Presidente da Comissão de Educação vai promover pelas próximas quartas-feiras AUDIÊNCIAS PÚBLICAS para debater o PL 2474 que propõe a INCORPORAÇÃO DO NOVA ESCOLA, dada a importância da matéria.

A categoria em Assembléia nas escadarias da ALERJ decretou ESTADO DE GREVE e paralisação de 24 horas na próxima quarta-feira e nova Assembléia da categoria.

CABRAL: TIRE AS SUAS MÃOS DO NOSSO PLANO DE CARREIRA!

INCORPORAÇÃO DO NOVA ESCOLA JÁ1

NENHUM DIREITO À MENOS!!!

terça-feira, 25 de agosto de 2009

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

CABRAL; TIRE SUAS MÃOS DO NOSSO PLANO DE CARREIRA!

DIA 26 VAMOS FAZER UMA PARALISAÇÃO DE 24 HORAS CONTRA A ALTERAÇÃO DA DIFERENÇA ENTRE OS NÍVEIS, DE 12% PARA 7,5%, DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO.

TODOS NO GRANDE ATO PÚBLICO NO LARGO DA IMPRENSA, ÀS 15 HORAS!

VAMOS DENUNCIAR A FALTA DE COMPROMISSO DE CABRAL COM A EDUCAÇÃO!

CABRAL PROMETEU E NÃO CUMPRIU!

CABRAL E O PMDB FAZEM MAL À EDUCAÇÃO E AO BRASIL!

DIA 26 É DIA DE PARALISAÇÃO NA REDE ESTADUAL

A ASSEMBLÉIA DA REDE ESTADUAL NO DIA 22/08, NO RIO DE JANEIRO, DELIBEROU QUE NO DIA 26 DE AGOSTO A EDUCAÇÃO VAI ESTAR PARALISADA.

NO DIA 26, ÀS 10 HORAS IRÁ ACONTECER UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA NA ALERJ, COM OS DEPUTADOS QUE COMPÕEM A COMISSÃO DE EDUCAÇÃO E ÀS 14 HORAS ACONTECERÁ UMA GRANDE ASSEMBLÉIA NAS ESCADARIAS DA ALERJ, ONDE A CATEGORIA VAI DECIDIR OS RUMOS DO MOVIMENTO CONTRA A RETIRADA DOS 12% DOS NÍVEIS.

EM CAMPOS, FAREMOS UM ATO PÚBLICO ÀS 15 HORAS NO LARGO DA IMPRENSA(CALÇADÃO). ESTAMOS CONVOCANDO TODOS OS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO PARA QUE ESTEJAM PRESENTES AO ATO. COMO SÃO APENAS DOIS DIAS, SEGUNDA E TERÇA, PARA MOBILIZARMOS A CATEGORIA PEDIMOS A AJUDA DE TODOS OS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO PARA REPASSAR ESSE INFORME, INCLUSIVE PARA APOSENTADOS.


NO DIA 26 VAMOS DIZER: CABRAL:TIRE SUAS MÃOS DO NOSSO PLANO DE CARREIRA.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

TUDO COM ANTES NO QUARTEL DE ABRANTES!!!


Essa CHARGE é um espetáculo!

Na atual conjuntura daria para escrever uma tese capaz de abarcar com tudo o que envolve a administração dos recursos públicos em nosso país.

O povo campista que o diga!

Basta agir para impedir o show do "MILHÕES", para a cúpula do GOVERNO COR-DE-ROSA manisfestar sua revolta e começar a reagir!

REAGIR?!?!!???

Nesse sentido, já podemos observar a HOSTILIDADE que se revela na maneira de conduzir determinados assuntos. A relutância para resolver questões óbvias. Tudo para não dá o braço à torcer.

É isso que dá interferir nos "negócios" de gente que não tem compromisso com o povo!!!

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

ENVIE MENSAGENS PARA OS PARLAMENTARES EM DEFESA DO PLANO DE CARREIRA

Abaixo, os emails dos deputados estaduais. A categoria deve enviar mensagens para os parlamentares, exigindo que eles não votem a favor da derrubada dos 12% entre os níveis:

PSDB
Lider da Bancada: Luiz Paulo

Ademir Melo - ademirmelo@alerj.rj.gov.br

Alice Tamborindeguy - alicetamborindeguy@alerj.rj.gov.br

Gerson Bergher - gersonbergher@alerj.rj.gov.br

Glauco Lopes - glaucolopes@alerj.rj.gov.br

Luiz Paulo - luizpaulo@alerj.rj.gov.br

Mario Marques - mariomarques@alerj.rj.gov.br



PMDB
Lider da Bancada: Aparecida Gama

Alair Correa - alaircorrea@alerj.rj.gov.br

Aparecida Gama - aparecidagama@alerj.rj.gov.br

Délio Cesar Leal - delioleal@alerj.rj.gov.br

Dica - Jorge Moreira Theodoro - dica@alerj.rj.gov.br

Domingos Brazão - domingosbrazao@alerj.rj.gov.br

Edson Albertassi - edsonalbertassi@alerj.rj.gov.br

Fábio Silva - fabiosilva@alerj.rj.gov.br

Graça Matos - gracamatos@alerj.rj.gov.br

Jorge Picciani - jorgepicciani@alerj.rj.gov.br

Nelson Gonçalves - nelsongoncalves@alerj.rj.gov.br

Nilton Salomão - niltonsalomao@alerj.rj.gov.br

Noel de Carvalho - noeldecarvalho@alerj.rj.gov.br

Paulo Melo - paulomelo@alerj.rj.gov.br

Pedro Augusto - pedroaugusto@alerj.rj.gov.br

Renato de Jesus - renatodejesus@alerj.rj.gov.br

Roberto Dinamite - robertodinamite@alerj.rj.gov.br e dinamite@rd.com.br

Sula Do Carmo - suladocarmo@alerj.rj.gov.br



PSB

Lider da Bancada: Dr. Wilson Cabral

Armando José - armandojose@alerj.rj.gov.br

Dr. Wilson Cabral - DrWilsonCabral@alerj.rj.gov.br

Rogerio Cabral - rogeriocabral@alerj.rj.gov.br

Ronaldo Carlos de Medeiros - ronaldomedeiros@alerj.rj.gov.br



PT
Lider da Bancada: Rodrigo Neves

Alessandro Molon - alessandromolon@alerj.rj.gov.br e molon@molon.com.br

Gilberto Palmares - gilbertopalmares@alerj.rj.gov.br

Inês Pandeló - inespandelo@alerj.rj.gov.br

Rodrigo Neves - rodrigoneves@alerj.rj.gov.br



DEM

Lider da Bancada: Pedro Fernandes

Atila Nunes - atilanunes@alerj.rj.gov.br

Graça Pereira - gracapereira@alerj.rj.gov.br

João Pedro Figueira - joaopedro@alerj.rj.gov.br

Marcelino D Almeida - marcelinodalmeida@alerj.rj.gov.br

Pedro Fernandes - pedrofernandes@alerj.rj.gov.br

Rodrigo Dantas - rodrigodantas@alerj.rj.gov.br


PTB

Lider da Bancada: Iranildo Campos

José Nader - josenader@alerj.rj.gov.br

Marcus Vinicius - marcusvinicius@alerj.rj.gov.br

Raleigh Ramalho - raleighramalho@alerj.rj.gov.br



PC do B

Lider da Bancada: Fernando Gusmão

Fernando Gusmão - fernandogusmao@alerj.rj.gov.br



PV

Lider da Bancada: André do PV

André Lazaroni - andrelazaroni@alerj.rj.gov.br



PT do B

Lider da Bancada: Jodenir Soares

Jodenir Soares - jodenirsoares@alerj.rj.gov.br



PP

Lider da Bancada: Dionísio Lins

Dionisio Lins - dionisiolins@alerj.rj.gov.br

Flávio Bolsonaro - flaviobolsonaro@alerj.rj.gov.br



PDT

Lider da Bancada: Paulo Ramos

Cidinha Campos - cidinhacampos@alerj.rj.gov.br

Marcos Soares - marcossoares@alerj.rj.gov.br

Olney Botelho - olneybotelho@alerj.rj.gov.br

Paulo Ramos - pauloramos@alerj.rj.gov.br

Wagner Montes - wagnermontes@alerj.rj.gov.br



Sem Partido
Altineu Cortes - altineucortes@alerj.rj.gov.br

Jorge Babu - jorgebabu@alerj.rj.gov.br

Marcos Abrahão - marcosabrahao@alerj.rj.gov.br



PPS

Lider da Bancada: Comte Bittencourt

André Corrêa - andrecorrea@alerj.rj.gov.br

Comte Bittencourt - comtebittencourt@alerj.rj.gov.br



PSC
Lider da Bancada: Marco Figueiredo

Audir Santana - audirsantana@alerj.rj.gov.br

Coronel Jairo - coroneljairo@alerj.rj.gov.br

Marco Figueiredo - marcofigueiredo@alerj.rj.gov.br

Sabino - sabino@alerj.rj.gov.br

Tucalo - tucalo@alerj.rj.gov.br



PR

Lider da Bancada: Edino Fonseca

Caetano Amado - caetanoamado@alerj.rj.gov.br

Edino Fonseca - edinofonseca@alerj.rj.gov.br

Waldeth Brasiel - waldethbrasiel@alerj.rj.gov.br

PMN

Lider da Bancada: Geraldo Moreira

Alessandro Calazans - alessandrocalazans@alerj.rj.gov.br

Geraldo Moreira da Silva - geraldomoreira@alerj.rj.gov.br



PSDC

Lider da Bancada: João Peixoto

João Peixoto - joaopeixoto@alerj.rj.gov.br



PRB

Lider da Bancada: Beatriz Santos

Beatriz Santos - beatrizsantos@alerj.rj.gov.br



PHS

Lider da Bancada: Anabal

Anabal - anabal@alerj.rj.gov.br

Marcelo Simão - marcelosimao@alerj.rj.gov.br



PSOL

Lider da Bancada: Marcelo Freixo

Marcelo Freixo - marcelofreixo@alerj.rj.gov.br

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

DEMONIZAR PARA DOMINAR

Passando pelo Oeste dos EUA onde negros e índios que insistiam em reclamar uma discreta liberdade eram punidos. Alguns casos arquitetados por bandidos que queriam confiscar terras alheias provocavam conflitos com flexas fabricadas secretamente em suas casas "civilizadas"e assim desencadeavam campanhas de ódios com enforcamentos e chacinas de índios. Jerônimo foi apenas um entre dezenas de líderes indígenas que resistiram ou tentaram resistir as conspiraçãoes e humilhações dos "civilizados".Eram mostrados como assassinos degenerados e diabólicos na imprensa apaixonadamente linchadora do Oeste dos EUA.

Qual relação há entre aquela época e hoje nas campanhas contra qualquer líder popular Latino-americano e mundial?

Se listarmos contaremos centenas de casos na imprensa, onde a edição fragmentada e maldosa da apresentação e fala destes líderes opera pesado para torná-los incompreensíveis e tolos , mas no essencial o que deve nos chamar a atenção é que tais líderes representam símbolos e elos de unificação popular. Na verdade são os povos organizados é que causam esse medo. Arrebentar com os elos e símbolos que os unificam, é estratégico para seus adversários. Demonizar Hugo Chaves é uma tarefa anti-popular entre outras tantas que os oligárquicas, grandes e pequenos, continuarão a executar pelo mundo à fora. Cabe a cidadãos como o que se manifestou criticamente em relação à Hugo Chaves a ficar
mais atento às manipulações a que somos submetidos.

AMARO SÉRGIO DA SILVA AZEVEDO
PROFESSOR
DIRETOR DO SEPE

ESSE É IMPERDÍVEL!!!

video

terça-feira, 18 de agosto de 2009

A CARTA DO CABRAL EM PLENA CAMPANHA PARA GOVERNADOR DO ESTADO

NAS ELEIÇÕES DE 2010, FORA CABRAL CARA DE PAU E SEUS ALIADOS . ELES SÃO OS INIMIGOS DO POVO

ATENÇÃO PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO!!!

Devemos estar atentos aos INIMIGOS DA EDUCAÇÃO que votarão no PROJETO CONTRA os PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO que o CABRAL enviou para a ALERJ, retirando direitos conquistados com muita luta . Cabral quer que a categoria pague pela incorporação do NOVA ESCOLA.

Devemos nos UNIR e FORTALECER nossa luta! Vamos denunciar TODOS os PARLAMENTARES que não honram o VOTO POPULAR. Vamos DENUNCIAR CABRAL E SUA CORJA!!!

PELA INCORPORAÇÃO DO NOVA ESCOLA JÁ!!!

NENHUM DIREITO À MENOS!!!

CONFIRMADO: CABRAL ATACA O PLANO DE CARREIRA: SEPE CONVOCA CATEGORIA PARA VIGÍLIA NA ALERJ

Os profissionais de educação da rede estadual fazem uma vigília amanhã em frente à Assembléia Legislativa (ALERJ), a partir das 13h, em defesa do plano de carreira da categoria. O governo do estado anunciou na imprensa hoje o envio do projeto de lei que incorpora as gratificações do programa Nova Escola para 165 mil servidores da educação. No entanto, o projeto vai mexer no plano de carreira vigente desde 2002, diminuindo a diferença entre os níveis da carreira dos atuais 12% (percentual pago em cima do salário a cada mudança de nível, que ocorre de cinco em cinco anos) para 7,5%.

A categoria não vai permitir que isto aconteça e que o governador acabe com um direito conquistado após anos de luta apenas para conceder um benefício parcelado em seis vezes e que só estará incorporado integralmente em 2015 – ou seja, já em outro mandato. A mobilização da categoria poderá até mesmo levar a paralisações prolongadas, já que os profissionais estão revoltados com o achatamento salarial que a mudança do plano de carreira vai gerar.

Marcado pela sua falta de palavra e compromisso para com os profissionais da rede estadual, o governador Sérgio Cabral tem marcado a sua administração por meio de promessas que nunca se cumpriram: em carta enviada no período eleitoral para todos os profissionais da rede, ele dizia que iria incorporar o Nova Escola ao piso salarial, sem prejuízo dos direitos dos profissionais de educação; repor as perdas salariais dos últimos 10 anos. Manter o atual plano de carreira, com inclusão dos professores de 40 horas; acabar com a política de abonos, entre outras coisas. Pouco ou nada foi cumprido.

SEPE CONVOCA PROFISSIONAIS DA REDE ESTADUAL PARA ATO NA ALERJ EM DEFESA DO PLANO DE CARREIRA NESTA QUARTA - DIA 19 DE AGOSTO

Sepe convoca profissionais da rede estadual para um ato de protesto nesta quarta (dia 19), a partir das 13h, nas escadarias da Alerj para mostrar ao governo do estado que a educação não aceitará qualquer mudança ou ataque ao nosso plano de carreira.

Em virtude das últimas notícias publicadas na imprensa (Jornais O Dia e Extra) em que o governador Sérgio Cabral anuncia a incorporação da gratificação do Nova Escola (em seis anos) e as ameaças dele e dos secretários da área econômica de ataques ao Plano de Carreira, com mudanças no percentual de 12 % entre os níveis, O Sepe convoca os profissionais da rede estadual para um ato na Alerj, nesta quarta-feira, a partir das 13h. Não vamos deixar que Cabral e seus secretários mexam no nosso plano de carreira! Todos à Alerj para combater a política de terra arrasada que o governador está querendo fazer com os nossos direitos conquistados depois de muita luta e sacrifício de toda a categoria. Vamos dizer um não ao governo do Estado e mostrar que não aceitaremos qualquer modificação no nosso Plano de Carreira.

CABRAL É O GOVERNADOR QUE QUER DEIXAR SUA MARCA DE OPRESSÃO SOBRE A EDUCAÇÃO

Cabral anunciou que vai enviar mensagem à ALERJ para que seja votado o parcelamento da incorporação do NOVA ESCOLA, em seis anos, ou seja, no caso dos professores, com a incorporação de R$ 435,10 serão seis parcelas de R$ 72,51 e dos funcionários administrativos serão seis parcelas de R$ 36,16 . A última parcela, segundo Cabral cara de pau, será paga no ano de 2015. Quem viver verá!

Isso se ele for eleito para o próximo mandato, senão...

Como " desgraça pouca é bobagem " , o CARA DE PAU do CABRAL anunciou ainda que, vai alterar o Plano de Cargos e Salários, diminuindo o percentual da diferença entre os níveis de 12% para 7,5%.

Tudo isso nos leva a pensar numa única coisa: Cabral é um inimigo da educação. A marca que ele deseja imprimir em seu governo é o de massacre e retirada dos direitos dos profissionais de educação. É OPRESSÃO!

Nós profissionais de educação devemos nos levantar. Superarmos a inércia. Bradar aos quatro ventos que somos educadores e exigimos respeito. Não podemos aceitar de um governador tratamento tão indigno, que nos colocará na linha da miséria.

Cabral quando se candidatou ao governo do Estado fez muitas promessas ao profissionais de educação. Promessas essas que não passaram de "um canto de sereia', pois nenhuma delas se configuraram como verdadeira. Essa deve ser a sua mostra de repulsa pelo fato de ser filho de uma professora.

Vamos mostrar ao Cabral que Educação é assunto para gente grande e que não vamos nos sujeitar as molecagens dignas de garotinhos.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

QUESTIONAMENTOS DA CATEGORIA DA EDUCAÇÃO

Acho no mínimo questionável a decisão de retorno às aulas neste momento. Os motivos me parecem óbvios:

1) O clima continua propício à disseminação viral;
2) O nível sócio-econômico da grande maioria dos alunos torna quase risível esperar que se eduquem de um dia para outro (lavar as mãos, obstruir espirros e tosses, etc);
3) Países onde houve contágio semelhante, como Argentina e México, o número de casos só caiu com fechamento de cinemas, escolas, teatros, shoppings. Medidas muito mais sérias do que distribuir copos de plástico e cartilhas;
4) Não há como lecionar sem nos expormos (e aos nossos familiares). Principalmente os que temos esposas gestas e /ou filhos pequenos.
5) A recomendação é que alunos com sintomas gripais sejam afastados...como faremos mesmo isso? Pagaremos o risco de um processo por discriminação?? Nos ausentaremos da sala se não houver solução?
6) As infecções por influenza ocorrem em 'ondas' (de 3 a 4) como divulgado pelos pesquisadores...de acordo com a expansão no número de casos estamos na primeira.
7) Não houve estabilização no número de óbtidos suspeitos e confirmados, fator este dito determinante no retorno às atividades usuais em grupo.
8) Como serão substituídas as servidoras/trabalhadoras grávidas?
9) O diagnóstico de gestação é realizado cerca de 50 dias após o início do período gestacional, fase em que há grande fragilidade imunológica da grávida. Quantos óbtidos serão contados nessas gestantes desavisadas?
10) Várias greves e outras sitações supracotidianas já impuseram aulas em período extraordinário. Os óbitos anotados e os que ainda estão por vir não seriam uma situação mais do que adequada ?
11) Convivemos, a grande maioria, com alunos que urinam no chão dos banheiros (e até pátios), cospem nas pias e torneiras (no chão nem se comenta) e muitas vezes o fazem como reação a atitudes disciplinadoras dos professores...imaginem um escolar ou mesmo universitário que não se importe com o próximo e se sinta excluído?
12) Os recursos na grande maioria das escolas e universidades não permite a compra de quadros negros e carteiras. Espera-se que forneçam de hora para outra bebedouros com garrafões de água mineral? Pois é óbvio que os bebedouros comuns são uma ótima fonte de contaminação (saliva), mesmo usando-se copos descartáveis.
13) Finalizo com uma pergunta: os colegas imaginam que 40, 60 alunos permaneçam em sala com clima frio por 3, 4 h sem espirrar ou tossir sem proteger o próximo

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE SÃO PAULO RECOMENDA ANO LETIVO MENOR

O Conselho Estadual de Educação de São Paulo, em despacho publicado no DOERJ dia 8, recomenda às escolas públicas e privadas daquele estado que o ano letivo tenha menos de 200 dias letivos por causa do combate à gripe suína.

Eis o despacho do CEESP, assinado pelo seu presidente, Arthur Fonseca Filho, na íntegra:

“1 - As atividades escolares de todas as instituições integrantes do sistema estadual de ensino, como é de notório conhecimento público, foram impactadas pelas orientações das autoridades sanitárias para minimizarmos os riscos de disseminação da Gripe a (H1N1).

2 - Não cabe a este Conselho, fazer qualquer comentário a respeito dos assuntos relativos à área da Saúde. No entanto, entendemos ser de nossa responsabilidade a orientação ao conjunto de escolas, quanto a reorganização dos calendários escolares afetados em decorrência desta situação que, desde já, consideramos emergencial.

3 - a manifestação deste Colegiado é particularmente importante por conta do quadro normativo relacionado ao cumprimento obrigatório dos mínimos de atividades escolares. O Artigo 24 da Lei 9394/96, garantiu velha aspiração dos educadores, fixando que a educação básica, nos níveis fundamental e médio, teriam “carga horária mínima anual de 800 horas, distribuídas por um mínimo de 200 dias de efetivo trabalho escolar”.

A respeito desses mínimos e dos conceitos neles contidos tanto este Conselho como o Conselho Nacional de Educação, tem pareceres esclarecedores e que podem ser utilizados como referência para as situações ordinárias. Basicamente o que cabe reiterar é que os dois parâmetros não podem ser desprezados, salvo em situações emergenciais (quando o problema atinge o sistema como um todo) ou excepcionalmente (em casos isolados), sempre mediante expressa manifestação do órgão normativo do sistema.

4 - no caso desta situação emergencial em que a interrupção das atividades escolares se deu no reinício do 2º semestre, sem que se pudesse contar com os dias das férias (ou recesso) do mês de julho, as instituições de ensino, sejam elas da rede estadual, das redes municipais e da rede privada, devem reprogramar as atividades escolares, de forma a assegurar que os objetivos educacionais propostos possam ser alcançados, sem que contabilmente as atividades sejam distribuídas pelo mesmo número de dias previsto no Calendário original.

5 - Sabidamente os calendários escolares, relativos ao 2º semestre, já previam atividades até o final do ano civil e, assim, não sobram muitas alternativas para prorrogá-las de forma a avançar no terço final do mês de dezembro, apenas para satisfazer formalmente um número mínimo de dias. Assim, reiteramos tratar-se de situação emergencial, portanto, os calendários refeitos poderão prever o reescalonamento das atividades ainda que a distribuição das atividades ocorra em número de dias menor que o anteriormente definido. Para as escolas da rede privada, os calendários refeitos deverão ser remetidos até o dia 31 de agosto à Diretoria de Ensino, para serem aditados “ex-oficio” aos Planos Escolares. As escolas da rede estadual devem aguardar instruções da Secretaria de Estado da Educação”.

NOTA DO SEPE SOBRE O RETORNO ÀS AULAS NO DIA 17 DE AGOSTO

Com relação às últimas notícias dando conta de que o governo do estado confirmou o reinício das aulas para a próxima segunda-feira, dia 17 de agosto, o Sepe informa que continua mantendo contato com a Secretaria de Estado de Educação, alertando sobre as condições sanitárias nas unidades escolares da rede estadual, principalmente os CIEPs e Ginásios Públicos que tiveram suas janelas lacradas para a colocação de equipamentos de climatização (que ainda não foram instalados). Nestas unidades, por causa das janelas bloqueadas, não existem condições satisfatórias para que o ar circule, uma das principais medidas preventivas preconizadas pelas autoridades sanitárias.

O Sepe também informa que as cartilhas com orientações aos profissionais das escolas sobre prevenção da gripe suína ainda não chegaram às escolas, conforme anunciou a secretária de Estado de Educação em entrevista coletiva na Secretaria Estadual de Saúde, realizada juntamente com o secretário de Saúde, Sérgio Cortes, na manhã desta quarta-feira (dia 12 de agosto).

ASSEMBLÉIA DA REDE ESTADUAL SERÁ REALIZADA NO DIA 22 DE AGOSTO NO SINDJUSTIÇA

O Sepe convoca os profissionais da rede estadual para a assembléia geral, que será realizada no dia 22 de agosto, no auditório do Sindjustiça (Travessa do Paço 23 - 13º andar - Praça XV), a partir das 14h. Na pauta do encontro estão incluídos o debate sobre a mobilização da categoria, em luta por reajuste salarial; defesa do plano de carreira e outros encaminhamentos.

O CONTURBADO RETORNO ÀS AULAS EM TEMPOS DE GRIPE SUÍNA

Hoje as escolas das redes municipal, estadual e algumas da rede privada decretaram volta às aulas. Só que num clima nada propício para isso, já que a insegurança ronda todos os cidadãos deste município. Nas últimas 24 horas foram divulgados mais dois óbitos com suspeita da gripe suína.

O SEPE enviou ofício às Sec. de Educação, Saúde e Defesa Sanitária na sexta-feira solicitando a prorrogação do reenício das aulas por entender a dificuldade, principalmente da rede pública, em atender as exigências de higienização das escolas nesse momento.

E não deu outra. As reclamações vem de todos os lados. O telefone do SEPE não para de tocar com denúncias das escolas que receberam quantidade de material insuficiente , que em algumas horas estarão esgotados.

Os profissionais de educação, os pais e alunos querem respostas que não temos. Algumas escolas estiveram paradas pela manhã por iniciativa da própria comunidade escolar já que as autoridades locais preferem a omissão.

A omissão que coloca em risco a VIDA das pessoas pode ter um preço muito alto .

Nesse caso, sugerimos que a comunidade escolar faça sua própria avaliação e tome as medidas que julgarem necessárias. O que não dá é para abaixar a cabeça para uma situação calamitosa como esta.

Na rede municipal, por exemplo, para uma escola de 400 alunos chegaram sómente 800 copos descartáveis e meio pacote de toalhas descartáveis. Alcool gel não tem. E aí?

Na rede estadual, o governador foi infeliz no seu projeto de climatização das escolas. Justamente quando mais recomenda-se salas de aulas arejadas, o que temos são salas adaptadas para a insatalação do ar refrigerado, totalmente fechadas, como nos CIEPs, portas com molas, paredes altas, janelas vedadas. Uma cena de horror nesse momento de pandemia. Além disso, nenhum dos materiais que estão sendo anunciados chegaram às escolas estaduais.

Afinal, o que esses governos pretendem? Dizimar a população?

Vamos cobrar deles que cumpram com o seu dever. A VIDA é um bem inalienável e inafiançável.

sábado, 15 de agosto de 2009

CABRAL MENTE E NÃO CUMPRE PROMESSA DE CAMPANHA COM A EDUCAÇÃO

Cabral durante sua campanha para governador do Estado do Rio de Janeiro, enviou carta compromisso para todos os profissionais de educação se comprometendo, que se eleito fosse, atenderia as principais reivindicações da categoria. E teve gente que acreditou! Tanto ,que ele ganhou as eleições.

E até agora, às vésperas da próxima eleição, o candidato do LULA à reeleição, não cumpriu nada do que prometeu.

Quanto a sua promessa de incorporação do Nova Escola, simples assim, ele declara que fará gradativamente, em suavíssimas prestações, em seis anos,ou seja, a perder de vista em 72 parcelas.

SERÁ QUE OS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO VÃO ACEITAR ISSO?

NÃO DÁ PARA ESQUECER QUE ATÉ HOJE TEM PROFESSOR QUE PENSA QUE FOI CULPA DO SEPE, ASSIM QUE ASSUMIU O GOVERNO,O CARA DE PAU TER FEITO A PROPOSTA DE REAJUSTE DE 24% EM 25 SUAVES PRESTAÇÕES E LOGO DEPOIS QUANDO A CATEGORIA SINALIZOU EM ASSEMBLÉIA QUE ACEITARIA COM UM PARCELAMENTO MENOR, ELE RETIROU A PROPOSTA DE 24% E DEU 4%. ELE FEZ ISSO PORQUE DESDE O INÍCIO TINHA A CLARA INTENÇÃO DE ENROLAR A CATEGORIA.

NÃO PODEMOS DUVIDAR QUE ESTA É SUA INTENÇÃO NA INCORPORAÇÃO DO NOVA ESCOLA. ENROLOU A CATEGORIA ATÉ AGORA E QUE USAR ISSO COMO PROJETO ELEITOREIRO A PERDER DE VISTA. SE ELE VENCER A ELEIÇÃO...

MAIS UMA VEZ, O GOVERNADOR CARA DE PAU VEM COM SUAS ARTIMANHAS. PROPÕE RETIRADA DOS DIREITOS DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO E UMA PARCELAMENTO PARA A INCORPORAÇÃO DO NOVA ESCOLA QUE NEM AS CASAS BAHIA JAMAIS PENSARAM OFERECER PARA VENDER SUAS MERCADORIAS.

ESSE GOVERNO É TRUCULENTO. CABRAL É INIMIGO DA EDUCAÇÃO. ELE QUER SUCATEAR A EDUCAÇÃO E SEUS PROFISSIONAIS. NÃO PODEMOS NOS CALAR.

PELA INCORPORAÇÃO DO NOVA ESCOLA JÁ, NENHUM DIREITO A MENOS!!!

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

OFÍCIO DO SEPE ÀS SECRETARIAS DE EDUCAÇÃO , SAÚDE E DEFESA SANITÁRIA

Of. 061/2009 SEPE
Campos dos Goytacazes, 14 de agosto de 2009.
À Secretaria Municipal de Educação
Sra. Maria Auxiliadora Freitas
Assunto: Solicitação de garantia de condições sanitárias e prorrogação do retorno às aulas



Senhora Secretária,



Diante de toda informação que vem sendo veiculada na mídia escrita e falada, tendo por base os números apresentados pelo Ministério da Saúde e pelas Secretarias de Saúde referentes às vítimas fatais e aos casos de internação em virtude do vírus H1N1 (Gripe Suína) e cientes do pronunciamento desta Secretaria sobre o retorno às aulas para alunos do Ensino Fundamental e Médio Regular e EJA no próximo dia 17 (segunda-feira), solicitamos que seja prorrogado o retorno às aulas uma vez que esta Secretaria não possui tempo hábil para dar todo suporte às escolas da rede municipal no que tange à limpeza, higienização, estrutura física e sanitária, recursos humanos, entre outros, a fim de que seja garantida aos alunos e servidores toda prevenção ao vírus H1N1.

Em matéria no site da Prefeitura de Campos dos Goytacazes, no dia 13/08, a Sra. Secretária informou que o Departamento de Suprimento Escolar está distribuindo copos descartáveis para serem usados pelos alunos e servidores. Gostaríamos de lembrar que é de extrema importância que se garanta toda a estrutura para prevenção e não apenas parte dela. É importante lembrar que os alunos utilizam pratos e talheres de uso comum entre os mesmos. Defendemos que seja tomada alguma providência em relação a esse fato e que seja enviado também álcool gel para as Unidades Escolares.


Ressaltamos a importância da garantia de quantidade suficiente de material para alunos e servidores, da prorrogação do afastamento das servidoras grávidas e de todos os alunos e da manutenção constante de reposição de material de limpeza e higienização.

Certos de que estamos todos na mesma luta pela prevenção ao vírus H1N1 (gripe suína) e por uma educação pública de qualidade, reafirmamos a necessidade de prorrogarmos o retorno às aulas. Agradecemos a atenção e despedimo-nos respeitosamente.

Atenciosamente,

Graciete Santana Nogueira Nunes
Direção – SEPE/Campos

Amaro Sérgio da Silva Azevedo
Direção – SEPE/Campos

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

ÔNIBUS BARATO X ÔNIBUS COM BARATAS

A prefeita que tanto alardeia a passagem a R$ 1,00, deveria ser mais rigorosa com a fiscalização dos mesmos, pois na noite de terça-feira, 11/08,
os passageiros do ônibus 014, da Viação Tamandaré, que saiu do Terminal às 22 horas, da linha da Pecuária, tiveram que fazer todo o trajeto em pé,
devido ao grande número de baratas naquele coletivo. E, no horror do percurso, crianças choravam e idosos quase caíndo, devido ao inusitado da cena.
Ela que não confia nos colaboradores que nomeou, pois está terceirizando tudo, devia tomar alguma providência a respeito da Emut.

Humberto Rangel

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

RELAÇÃO ENTRE OS GASTOS COM PESSOAL E A RECEITA CORRENTE LÍQUIDA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES

LIMITES ESTABELECIDOS PELA LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL
ENTE DE GOVERNO:EXECUTIVO

O último relatório de Gestão Fiscal publicado pela Administração demonstra que Gasto de Pessoal e Encargos realizado entre setembro de 2007 a agosto de 2008 correspondeu a 33,47% da Receita Corrente Líquida.

Trabalhando-se com o limite prudencial estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, é possível constatar que a Administração poderia aumentar seus gastos com pessoal em até 53,26% no período de referência, ou em R$ 260.569,474,00 sem ferir a legislação.

FONTE:TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, MUNICÍPIO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES, RELATÓRIO DE GESTÃO FISCAL 2º. QUADRIMESTRE/2008
ELABORAÇÃO: DIEESE

SEE E SECRETARIA ESTADUAL DE SAÚDE ANUNCIAM VOLTA ÀS AULAS PARA O DIA 17 DE AGOSTO(PRÓXIMA SEGUNDA)

A secretaria de Estado de Educação, Tereza Porto, juntamente com o secretário de Saúde, Sérgio Cortes, acabam de anunciar a decisão do governo do estado de retomar o ano letivo a partir da próxima segunda-feira (dia 17 de agosto) em todas as escolas da rede estadual. Em entrevista coletiva no gabinete da Secretaria Estadual de Saúde, Cortes explicou que o motivo que fez com que o governo do estado confirmasse o reinício das aulas para a próxima segunda é o de que o vírus da gripo H1N1 (gripe suína) não tem se comportado de forma diferente do da Influenza sazonal (casos de gripe que, dadas as condições climáticas no inverno, ocorrem todos os anos).


Segundo Sérgio Cortes, os alunos que apresentarem sintomas de gripe, como febre, dores pelo corpo, vômitos ou diarréia, não deverão freqüentar as aulas e os pais deverão ser orientados a encaminhar as crianças para um posto de saúde para que sejam diagnosticadas. Segundo a secretária Tereza Porto, a SEE está enviando para as escolas estaduais cartilhas com orientações aos profissionais sobre os sintomas da doença e orientações sobre como proceder nos casos de ocorrência de casos nas suas escolas. Até o início da semana, o Sepe já conseguiu apurar que as cartilhas ainda não tinham chegado nas escolas.

POSSE DA DIREÇÃO DO SEPE/CAMPOS TRIÊNIO 2009/2012

No dia 10 de Agosto, na sede do Sindicato dos Bancários, às 17 horas ,tomou posse a nova composição diretora do SEPE CAMPOS; eleita entre os dias 16 e 19 de junho do corrente ano.
Foram empossados 17 diretores e suplentes. Ontem,11/08, a primeira reunião da direção colegiada teve como pauta única a estruturação dos cargos para a nova gestão, que ficou assim definida:

COORDENAÇÃO GERAL
Graciete Santana cel 88191723
Edson Braga

SECRETARIA DE FINANÇAS
Eduardo Peixoto
Ângela Barbosa

SECRETARIA DE IMPRENSA
Amaro Sérgio
Silvana Nascimento

SECRETARIA DE FUNCIONÁRIOS, 40 H E DESVIADOS DE FUNÇÃO
Renata Leal
Silvana Cruz
Juvenil Marques

SECRETARIA JURÍDICA
Ana Marina

SECRETARIA DE ASSUNTOS MUNICIPAIS
Cristini Marcelino
Tania Mara

SECRETARIA DE ASSUNTOS EDUCACIONAIS
Claudiana
Sandrelene
Renato Gonçalves

SECRETARIA DE APOSENTADOS
Regina Paula
Ana Lúcia

terça-feira, 11 de agosto de 2009

ATENÇÃO!!! ATENÇÃO!!!ATENÇÃO!!!

Devemos estar muito atentos ao momento de PANDEMIA da gripe pelo qual estamos passando. As orientações de higienização constante das mãos e evitar as aglomerações devem ser levadas a sério.

O retorno as aulas deverá acontecer somente após a primeira semana de setembro, pois até essa data estamos no ápice da proliferação do vírus AH1N1. Diante das péssimas condições sanitárias e de trabalho das escolas, com banheiros em péssimas condições e turmas superlotadas, podem atrapalhar um melhor combate à epidemia.

Quanto ao cumprimento dos 200 dias letivos, o SEPE, já tem informações que nesses casos emergenciais, nem alunos, nem professores devem ser penalizados com sobrecarga de sábados letivos, já que o ano letivo, como já disse, em casos emergenciais podem ser validados com o número inferior a 200 dias letivos pelo Conselho Nacional de Educação.

No entanto deverá ser feito uma readequação dos conteúdos, para que os alunos não fiquem prejudicados. A readequação de conteúdos implica em fazer o possível para terminá-lo neste ano, e, se não for possível, que no ínicio do próximo ano letivo isso seja feito.

FORA IANQUES DA AMÉRICA LATINA!

NÃO À INSTALAÇÃO DAS BASES MILITARES DOS EUA NA COLÔMBIA!
(Nota Política do PCB)

O Partido Comunista Brasileiro (PCB) vem a público repudiar a intenção do governo dos Estados Unidos, com o apoio e beneplácito do presidente fascista da Colômbia, Álvaro Uribe, de instalar bases militares em sete pontos do território colombiano. A estratégia, negociada secretamente entre os dois governos nos últimos meses e agora tornada pública, visa substituir a base de Manta, no Equador, até então o mais importante centro de operações dos EUA na região, depois da devolução do Canal do Panamá, em 1999.

O governo democrático e popular de Rafael Correa recusou-se a renovar a permanência dos militares estadunidenses em seu país, em respeito à decisão aprovada na reforma constitucional referendada pelo povo equatoriano em setembro de 2008. A atitude de Correa também foi uma resposta à ação terrorista contra as FARC, montada a partir da base de Manta, sob comando dos EUA e com apoio de Uribe, responsável pelo assassinato do dirigente revolucionário Raul Reyes.

A Colômbia passará a ser ocupada oficialmente pelos EUA através de sete bases militares, conforme anunciado pelo general James Jones, assessor de Segurança Nacional do presidente Barack Obama. Se depender do desejo de seu ditador de plantão, os colombianos perdem em definitivo a soberania de parte de seu território, oficializando, assim, a condição do país de mera base de operações e cabeça de ponte do imperialismo no hemisfério sul.

As bases militares, que serão usadas pelo Exército, a Marinha e a Aeronáutica dos EUA, servirão para que as forças armadas ianques, a partir do território colombiano, vigilância e controle militar e aéreo sobre os próprios colombianos e os povos da América Latina e do Caribe e, possivelmente, até sobre nações da África banhadas pelo Oceano Atlântico, que ficarão sob o poder de fogo da aviação norte-americana.

Há algumas semanas, o embaixador estadunidense na Colômbia, William Bronfield (cérebro da operação militar de dezembro de 1989, realizada para resgatar o ditador Noriega, aliado dos EUA no Panamá, à custa de cerca de dois mil civis mortos), confirmou tratar-se da transferência da base de Manta para a Colômbia. A subserviência do governo colombiano é tanta que um dos pontos do acordo prevê a total impunidade dos militares e civis estadunidenses perante a justiça local. No Equador, 300 norte-americanos jamais puderam ser julgados, mesmo tendo cometido delitos como roubos e homicídios.

O objetivo do plano é que as bases militares possam servir como ameaça permanente aos “perigosos” países vizinhos, como o Equador e a Venezuela, onde processos eleitorais associados a movimentos sociais marcados por intensa participação popular conduzem a importantes transformações socioeconômicas, responsáveis pelo enfrentamento à burguesia e pelo progressivo controle sobre o antes intocado poder do capital nestes países. As ações militares, mais uma vez sob o falso argumento de ampliar a guerra contra o narcotráfico e de atacar o “terrorismo” – isto é, as guerrilhas e as lutas das massas contra o capitalismo, serão dirigidas, centralmente, contra populações em toda a América Latina, do Pacífico ao Caribe.

Desde a década de 1980, em nome da pretensa guerra contra as drogas, os governos dos EUA financiam, treinam e armam tropas colombianas para o combate às guerrilhas formadas a partir da grande revolta popular de 1948, El Bogotazo (que desencadeou inúmeros conflitos sociais entre 1948 e 1953, período conhecido como La Violencia, quando morreram 180 mil colombianos). A estratégia de ocupação foi ampliada com o Plano Colômbia, em 2000, visando o combate às FARC, que passaram a dominar grande parte do território colombiano. Mas, fundamentalmente, aumentava-se a presença norte-americana em uma região de grande interesse geopolítico, por sua posição estratégica e pela riqueza em recursos minerais e energéticos, como petróleo, gás e carvão.

Está claro que a iniciativa do governo de Obama faz parte da política imperialista, que, em favor dos interesses das corporações e da indústria bélica estadunidense, mantém seus tentáculos mundo afora. A face moderada de Obama busca ofuscar a política do big stick. Mas a máscara começa a cair, pois o silêncio sobre o massacre israelense na Faixa de Gaza, o recrudescimento da guerra no Afeganistão, a manutenção da ocupação do Iraque, as ameaças veladas ao Irã e ao Paquistão, assim como o apoio ao golpe civil-militar em Honduras, demonstram que as ações do imperialismo, unindo os interesses econômicos das transnacionais à ameaça constante da guerra, continuam mais vivas que nunca. Na América do Sul, à reativação da IV Frota na costa sul-atlântica vem somar-se agora o projeto de instalação de bases militares na Colômbia.

O PCB repudia o acordo criminoso entre Obama e Uribe, denunciando a iniciativa como uma ameaça concreta à paz e à convivência fraterna entre os povos do nosso continente. Conclamamos as forças de esquerda, democráticas e populares em nosso país a prestar solidariedade ativa aos trabalhadores e movimentos sociais em luta em toda a América Latina e ao protesto organizado contra mais esta ação agressiva do imperialismo estadunidense.

PCB – Partido Comunista Brasileiro
Comitê Central
agosto de 2009

VALOR DA MERENDA VAI DOBRAR:MEC DARÁ R$0,44 POR ALUNO

BRASÍLIA * O Ministério da Educação(MEC) vai duplicar o valor repassado para a merenda destinada a 1,3 milhão de crianças de até 3 anos nas creches públicas, comunitárias e filantrópicas do país. As instituições passarão a receber R$ O,44 por aluno por dia na pré-escola, nos ensinos fundamental e médio e na educação de jovens e adultos. Atualmente, o repasse é de R$ 0,22.

Disso nós já sabíamos! Inclusive o MPE também!
Essa nota foi publicada no EXTRA de hoje.
Como se explica a pretensão do município de Campos em propor a terceirização da merenda escolar com valor per capita de R$ 3,86???

NENHUM DIREITO A MENOS!

Graciete Santana
Professora
Artigo Publicado na Edição de hoje no Jornal MONITOR CAMPISTA

Os profissionais de educação da rede estadual foram surpreendidos dias desses com notícia bombástica de que o governador Sérgio Cabral divulgou que vai incorporar a gratificação do Nova Escola, que é reivindicação antiga do SEPE e promessa de campanha dele, mas em contra-partida vai acabar com os 12% entre os níveis, o que significa acabar com o plano de carreira do magistério estadual.
O plano de carreira foi criado em 1990, e só foi implantado em 2002, o que representou vitória política importante após um longo período de greve, quando o governo estadual teve que reconhecer os direitos dos educadores ao plano de carreira do magistério.
O anúncio de que para incorporar o Nova Escola, no seu valor mais alto que é de R$ 435,10 para professores e R$ 217,58 para os funcionários administrativos, vai implicar em alterações no plano de carreira , tem sido motivo de revolta da categoria, que atribui a isso a falta de compromisso do governador com os profissionais de educação da rede estadual.
Segundo declarações do secretário Sérgio Ruy, a incorporação do Nova Escola vai gerar um impacto na folha da educação estadual que só poderia ser coberto com as alterações no plano de carreira dos profissionais de educação, seja por meio de eliminação ou diminuição do percentual de 12% para cada um dos 9 níveis da carreira do magistério.
Isso é um despautério inominável! O governador quer dar com uma mão e tirar com as duas?
A categoria da educação já tem sido por demais massacrada pelos sucessivos governos. Ao que parece a diferença entre um governador e outro está apenas no aprimoramento dos requintes desse massacre. Os profissionais de educação precisam que o Nova Escola seja incorporada para corrigir uma grave distorção promovida pelas avaliações, que impuseram gratificações diferenciadas sem que os educadores tivessem conhecimento dos parâmetros em que foram avaliados. Além disso, esse mal fadado programa de gratificações deixou de fora os aposentados, como também, mais recentemente os convocados dos últimos concursos.
Subordinar essa incorporação a retirada, ou qualquer que seja a alteração , dos 12% entre os níveis, significa relegar ao profissional de educação o completo achatamento dos seus salários, fazendo com que um profissional no fim de carreira tenha o mesmo salário de um iniciante. Isso é indigno!
Todos os profissionais de educação devem estar unidos para defesa de seus direitos. Temos que exigir a incorporação do programa de gratificações do Nova Escola e nenhum direito a menos!
GRACIETE SANTANA

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

O SEPE INTENSIFICA A LUTA PELOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO

No dia 08 de Agosto, no Rio, aconteceu o Conselho Deliberativo do SEPE, que contou com a presença maciça dos profissionais de Educação, representando suas bases. Foram discutidos muitos pontos e foram aprovadas as propostas que visam intensificar a defesa dos direitos de todos os profissionais de Educação.

Vamos lutar pela defesa do Plano de Carreira do Magistério, enviando carta aos deputados estaduais e uma ampla campanha em defesa do PCCS na mídia e faixas com os dizeres:

TIREM AS MÃOS DO PLANO DE CARREIRA!
PELA INCORPORAÇÃO DO NOVA ESCOLA JÁ!!!
NENHUM DIREITO A MENOS!!!

FORA IMPERIALISMO DA AMÉRICA LATINA

VIVA A RESISTÊNCIA DO POVO COLOMBIANO !

FORA AS BASES IMPERIALISTAS DA AMÉRICA LATINA !

FORA A QUARTA FROTA ESTUDDIDENSE DO ATLÂNTICO SUL !

FORA AS TROPAS BRASILEIRAS DO HAITI !

TODO APOIO A LUTA DO POVO HONDURENHO CONTRA O GOLPE !

EXIGIMOS QUE URIBE SEJA DECLARADO PERSONA NON GRATA
EM NOSSO PAÍS !


Após a decisão do presidente do Equador, Rafael Correa, de expulsar os militares americanos da base de Manta, apartir da qual foram organizados ataques aos movimentos sociais equatoriano, os EUA para não perderem o poder de intervenção militar no continente planejam a abertura de mais bases militares na Colômbia com a conivência do governo terrorista de Alvaro Uribe.
Estas bases tem como principal finalidade impedir que o avanço dos movimentos sociais na América Latina coloque em risco sua hegemonia política e econômica na região e o controle do império sobre os recursos naturais, como o petróleo, a água, os minérios e , toda biodiversidade da nossa América.
O país escolhido para hospedar tais bases militares foi a Colômbia que cumpre há muitos anos, em particular com mais intensidade no período do governo Uribe, o papel de melhor aliado do imperialismo que financia o Plano Colômbia, com o argumento de combate ao narcotráfico, quando na verdade combate a resistência dos camponeses, dos índios e dos trabalhadores da cidade.
O governo Uribe já assassinou maius de 500 líderes comunitários, estudantis e sindicais. As execuções extra-judiciais são estimuladas pelas forças armadas e o terror do Estado colombiano contra a sua população já provocou o deslocamento de 4 milhões de refugiados internos, que abandonam suas terras para o agronegócio e as transnacionais. Recentemente as tropas colombianas e americnas invadiram o território equatoriano assassinando o lider da resistência Rau Reyes.
Não resta dúvidas que a CoLõmbia representa a ponta de lança do imperialismo em nosso continente, defende seus interesses e está para a América Latina, como Israel está para o Oriente Médio.
A ofensiva do imperialismo no continente latino promoveu a tentativa de golpe contra o governo eleito de Hugo Chaves, na Venezuela; foi aliado dos separatistas golpeistas contra o presidente da Bolívia, Evo Morales; ocupa o Haiti através das topas brasileiras e, recentemente, articulou o golpe contra Manuel Zelaya , presidente eleito de Honduras.
Além disso, a reativação da quarta frota da Marinha Americana, desativada desde os anos 40, ameaça a costa do nosso continente, particularmente as reservas petrólíferas brasileiras do pré-sal.
As entidades abaixo assinadas exigem uma postura firme do governo brasileiro no rechaço a mais essa ingerência do imperialismo americano que ameaça a independência e soberania dos povos latinos americanos.
Assinam:
PCB, PSOL, PSTU, CONLUTAS, INTERSINDICAL, MST, MTD, ANEL, UJC, COMITÊ DE SOLIDARIEDADE À LUTA DO POVO PALESTINO

MINISTÉRIO PÚBLICO BARRA BOCADA DE 60 MILHÕES NA MERENDA ESCOLAR

Esta é a manchete da Revista SOMOS ASSIM, na edição de 09 de Agosto de 2009.

A matéria fala da representação feita pelo SEPE ao MPE a fim de barrar a licitação milionária para a terceirização da merenda escolar na rede municipal de Campos. Alguns trechos do parecer do Dr. Êvanes Soares foram citados, dignos de serem reproduzidos pela precisão e lucidez com que este trata o assunto.

Ao final traz uma declaração desta blogueira, diretora do SEPE, Graciete Santana, que diz que após a instauração de Ação Civil Pública pelo MPE, as expectativas do SEPE são as melhores, mas que a licitação gerou indignação.

Que diz ainda que o parecer do promotor está muito bem fundamentado. As comparações que ele fez com outros estados e municipios mostram o absurdo dessa licitação para terceirizar a merenda com um valor estratosférico. Existe, sim, uma discrepância de valor entre o que foi estipulado para a licitação eo que vem sendo gasto pelo nosso município e por outros municípios. Além disso, é preciso ressaltar que a merenda não é qualquer comida. É necessário um preparo especial com a comida e até de quem a faz. Quando a licitação foi divulgada ficamos indignados, porque queremos sempre que o governo aja da melhor maneira dentro do que se espera para a educação. Mas não foi isso o que aconteceu. A nossa expectativa agora é que o juíz conceda a liminar para barrar a licitação- finaliza Graciete.

DIA DE AÇÃO GLOBAL POR HONDURAS

Convidamos todas as organizações e todos os militantes progressistas para um Ato Público de repúdio ao golpe militar em Honduras, em atenção ao chamamento da Via Campesina, apoiado pelos movimentos sociais e políticos hondurenhos que compõem a resistência popular no país (veja abaixo).

(MST, CMP, MTD, Via Campesina, Assembléia Popular, Casa da América Latina, Jubileu Sul, PCB, PSOL, PSTU, Conlutas, Intersindical, Rede Contra a Violência, Comitê da Palestina, PACS, MLB )

11 DE AGOSTO (terça-feira), a partir das 17 horas, na Cinelândia (Rio de Janeiro)

A todos os povos do mundo:

Tendo passado mais de um mês do golpe militar em Honduras, com 38 dias de uma incansável luta de milhares de camponeses, mulheres, indígenas, professores, estudantes, sindicalistas, e gente simples das cidades e do campo, que lutam para derrotar o golpe e restaurar a democracia e a dignidade, a repressão dirigida pelos golpistas não atingiu o espírito de luta do heróico povo hondurenho.

Esta luta entrou agora em uma fase crucial, pois o movimento camponês hondurenho e a Frente Nacional de Resistência Contra o Golpe de Estado convocaram aos movimentos sociais, sindicais e democráticos, para uma Marcha Nacional que se inicia neste dia 5 de agosto e culminará no dia 11 de agosto em Tegucigalpa e San Pedro Sula.

Em apoio a esta Marcha Nacional e às nossas irmãs e irmãos camponeses e a todo o povo hondurenho, a Via Campesina lhes faz um chamado a um Dia de Ação Global por Honduras, no próximo dia 11 de agosto, visando empreender a solidariedade mais ampla, levando a cabo mobilizações, atos políticos e culturais, ações de pressão e negociação e qualquer atividade possível que ajude o avanço da luta popular hondurenha na derrota do golpe militar.

Solicitamos que nos informem o mais breve possível de seus planos de ação e trabalho neste Dia de Ação Global de Honduras.

GLOBALIZEMOS A LUTA, GLOBALIZEMOS A ESPERANÇA!

Henry Saragih, coordenador geral da Via Campesina

Para escrever para a Via Campesina Honduras:

Wendy Cruz: wendycruzsanchez@yahoo.ca

Mabel Marquez: mabelmarquez07@gmail.com

Mais informação sobre a resistência ao golpe de Estado em Honduras:

http://www.movimientos.org/honduras.php
Agora nos podem seguir também pelo Twitter:

http://twitter.com/mingahondu

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

TODOS NA JORNADA DE LUTA DE 10 A 14 DE AGOSTO!

(Nota do PCB)



Os dados aparentes da indústria e da economia indicam uma tendência de recuperação econômica. Grande parte dessa recuperação se deve aos incentivos do governo, que beneficiou bancos, montadoras de automóveis e grandes construtoras. Os indicadores de emprego apresentam alguma melhora. No entanto, os empregos criados são de menor remuneração. Os capitalistas aproveitaram o ambiente de crise para fazer o seu ajuste. Demitiram, recontrataram com menores salários e retiraram direitos. Ou seja, a crise continua.

Segundo dados do DIEESE, as campanhas salariais do primeiro semestre mostraram que a maioria das campanhas mal obteve a reposição da inflação. Na comparação com o ano passado, os trabalhadores não conseguiram quase nenhum aumento real.

Os servidores públicos sofrem com o congelamento salarial e perda de conquistas históricas. Os aposentados vêm perdendo ano a ano o valor de suas aposentadorias. A reforma agrária está praticamente paralisada, com os trabalhadores sem-terra acampados na beira de estradas, enquanto o agronegócio tem tudo do governo, inclusive doações de terra na Amazônia.

Mesmo com incentivos e generosa ajuda governamental, os capitalistas trataram de demitir, arrochar salários, retirar conquistas. A crise só é “marolinha” na aparência. Os trabalhadores sentiram o efeito da crise, com o desemprego e a redução de salários. E não houve ajuda do governo que resolvesse isso. Toda a ajuda foi para os grandes empresários, que, mesmo assim, demitiram e quando recontrataram – e as recontratações foram raras - foi com menores salários.

Tudo para os capitalistas resolverem a sua crise e aumentarem as suas taxas de lucro. Para os trabalhadores, arrocho e desemprego. Ao invés de aumento do salário, endividamento para os trabalhadores.

Os comunistas conclamam os trabalhadores do campo e da cidade, do setor público e privado a participar da jornada de luta de 10 a 14 de agosto. Vamos lutar contra as demissões, contra a redução de salários e dizer não à retirada de direitos. Durante uma semana, trabalhadores e lutadores sociais de todo o país irão desenvolver ações de luta nas suas cidades e locais de trabalho. Os trabalhadores devem participar dos atos unitários nas capitais. Vamos parar a produção, interromper a circulação de mercadorias e levar as nossas bandeiras de luta para todos que trabalham e sofrem os efeitos da crise.

Não basta aos trabalhadores lutar apenas na sua categoria profissional e no seu ramo econômico. Precisam desenvolver ações unitárias nacionalmente. Unir trabalhadores da cidade e do campo, do setor privado e do setor público.

Na semana de 10 a 14 deste mês, faremos mais que uma passeata nas capitais. Estaremos nas ruas e nos locais de trabalho, na cidade e no campo, nas fábricas e nas escolas.

Todos na jornada de luta de 10 a 14 de agosto!

Não à criminalização dos movimentos sociais!

Basta de demissões!

Não à redução de salários e à retirada de direitos!



Partido Comunista Brasileiro

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

É ISSO QUE CABRAL QUER FAZER COM O PROFESSOR DA REDE ESTADUAL...


O GOVERNADOR CARA-DE-PAU OFERECE LAPTOP PARA PROFESSORES E ALUNOS, CLIMATIZAÇÃO DAS
SALAS DE AULA, E... RETIRADA DOS DIREITOS DOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO.

ESSA NÓS NÃO PODEMOS ENGOLIR.

A SAÍDA PARA O MASSACRE ANUNCIADO À EDUCAÇÃO É A MOBILIZAÇÃO E LUTA DA CATEGORIA!!!

PELA INCORPORAÇÃO DO NOVA ESCOLA JÁ! NENHUM DIREITO A MENOS!

ESCULACHO ll

Durante o recesso parlamentar o SEPE encaminhou ofício à Câmara dos Vereadores, mais precisamente à Comissão de Educação daquela casa do povo, para reivindicar ELEIÇÃO DIRETA PARA DIRETORES DE ESCOLAS DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL.

A audiência aconteceu em clima promissor, com entendimento dos vereadores presentes, presidida pelo Dr NELSON NAHIM. Saímos de lá acreditando que a categoria da educação poderia contar com uma atuação isenta da Câmara em favor de seus interesses.

No entanto os vereadores JORGE RANGEL(PSB), VIEIRA REIS(PRB), KELLINHO (PR),que naquele momento se posicionaram favoravelmente a eleição de diretores, roeram as cordas e votaram contra.

EDERVAL VENÂNCIO(PDT) e DONA PENHA(PPS), ficaram em cima do muro.

DONA PENHA??? A PRESIDENTE DA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO DA CÂMARA???

SE A PRESIDENTE DA COMISSÃO DE EDUCAÇÃO NÃO TEM SENSIBILIDADE PARA DEFENDER A EDUCAÇÃO, O QUE ELA ESTÁ FAZENDO LÁ???

SERÁ QUE ESTA É UMA RETALIAÇÃO AO SEPE POR TER DENUNCIADO O ESCÂNDALO DA TERCEIRIZAÇÃO DA MERENDA ESCOLAR???

POVO DE CAMPOS!!! ACORDA!!!

SE OS VEREADORES ELEITOS PELO VOTO POPULAR NÃO CORRESPONDEM AOS ANSEIOS DA POPULAÇÃO
POR QUÊ ELES FORAM ELEITOS?

PARA DEFENDER TÃO SOMENTE OS INTERESSES DO EXECUTIVO???

CABE AOS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO UMA PROFUNDA REFLEXÃO. Se somos educadores, formadores de opinião, temos que fazer valer essa prerrogativa.

Aos vereadores que dignificaram o seu papel em defesa da escola pública, nossos agradecimentos.

ELEIÇÃO DIRETA PARA DIRETORES DE ESCOLA JÁ!!!

ESCULACHO l

O telefone do SEPE não para de tocar. Os professores e funcionários estão ligando tomados pela indignação por conta do que o governador cara-de-pau ,Sérgio Cabral,anunciou no ínicio desta semana.

O governador anunciou a incorporação do Nova Escola,R$ 435,00, ao piso do profissional de educação. Essa é nossa luta no SEPE e também promessa de campanha do governador. O que ninguém esperava é que essa notícia viesse acompanhada de um ingrediente sórdido: A RETIRADA DOS 12% DE DIFERENÇA ENTRE OS NÍVEIS.

Para quem não sabe, isso significa a retirada de direitos, como plano de cargos e salários, conquistados com muito suor e luta. Significa dizer que quem está se aposentando hoje, depois de 25 anos de magistério, terá o mesmo piso de quem está ingressando hoje na carreira.

Agora pela manhã, quando estava me encaminhando para o SEPE, encontrei uma colega de trabalho do C.E. NILO PEÇANHA. Em poucos minutos ela despejou toda a sua revolta contra essa situação. Ela está coberta de razão. Precisamos fazer alguma coisa. Ela sugeriu que o SEPE estampasse na imprensa a denúncia do que Cabral pretende fazer. Respondi a ela que essa idéia seria ótima, caso a imprensa fosse livre e independente.

O que podemos enquanto categoria, é nos mobilizar e ir para rua para denunciar e esculachar Sérgio Cabral. Esse é um instrumento de luta eficaz para demover o governador de seus planos diabólicos.

PELA INCORPORAÇÃO DO NOVA ESCOLA JÁ!!!
NENHUM DIREITO A MENOS!!!

terça-feira, 4 de agosto de 2009

ENCONTRO DE ANIMADORES CULTURAIS

Amanhã(05/08)todos os Animadores Culturais da rede estadual estarão no Rio de Janeiro, às 14 horas, no anexo da ALERJ, para a apresentação de um Projeto de Lei que visa beneficiar todos Animadores Culturais.

Acho que está mais do que na hora da situação dos Animadores Culturais ser resolvida. Já fizemos várias audiências públicas na ALERJ, manifestações no Buraco do Lume, audiência com a Secretária de Educação, etc e até agora nada. Só promessas.

O Animador Cultural, que é um trabalhador da educação com mão de obra precarizada, parece até "filho feio" que ninguém quer assumir a paternidade. É um tal de joga para lá, joga para cá, e resolver mesmo, que é bom, nada!

Olha aí Cabral!

Olha aí Senhores Deputados da ALERJ!

Vamos resolver essa situação dos Animadores Culturais o mais rápido possível. A atuação deles nas escolas tem sido de grande importância. Os Animadores são educadores. Merecem o respeito de todos.

De Campos, representando o coletivo da Animação Cultural, irá a Animadora Cultural Adriana Kelly, com apoio do SEPE /Campos.

Que sua ida ao Rio seja coroada de sucesso e que retorne à Terra Goitacá com boas
notícias para todos nós!!!
“Machuca” no Cine Clube da ABI e Casa da América Latina

Quinta-feira, 6 de agosto, às 19 horas

No 7º andar da ABI
Rua Araújo Porto Alegre 71


Chile, 1973. Gonzalo Infante (Matías Quer) e Pedro Machuca (Ariel Mateluna) são dois garotos de 11 anos que vivem em Santiago. O primeiro, numa bela casa situada num bairro de classe média. O segundo, num humilde povoado ilegal instalado a poucos metros de distância da escola. Dois mundos separados por uma muralha invisível que alguns sonham em derrubar.
Gonzalo estuda no Colégio Saint Patrick, o mais conceituado de Santiago. Gonzalo é de uma família de classe alta, morando em um bairro na área nobre da cidade com seus pais e sua irmã. O padre McEnroe (Ernesto Malbran), diretor do colégio, inspirado no governo de Salvador Allende decide implementar uma política que faça com que alunos pobres também estudem no Saint Patrick. Um deles é Pedro Machuca (Ariel Mateluna) que, assim como os demais, fica deslocado em meio aos antigos alunos da escola.
Provocado, Pedro é seguro por trás e um deles manda que Gonzalo o bata, que se recusa a fazer isto e ainda o ajuda a fugir. A partir de então nasce uma amizade entre os dois garotos, apesar do abismo de classe existente entre eles.
“Machuca”, dirigido por Andrés Wood, é uma co-produção chilena e espanhola, é mais um título de destaque na vitoriosa cinematografia latino-americano.


Título: MACHUCA – Representante do Chile no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 120 minutos

MANIFESTO DA UNIDADE PELA UNIVERSIDADE POPULAR*

Diante dos ataques que a universidade pública vem sofrendo mais intensamente nos últimos anos, da crise que provoca desemprego em massa, perdas dos direitos trabalhistas e entrega das riquezas naturais de nosso povo, o 51° Congresso da União Nacional dos Estudantes (CONUNE) realizado entre os dias 15 a 19 de julho ignorou todo um passado histórico de lutas do Movimento Estudantil. Já foi o tempo em que cinco dias de Congresso da UNE representariam um período de intenso debate político que instrumentalizasse os estudantes frente ao desafio histórico de defender a educação das garras do mercado.

É lamentável fazer um balanço deste CONUNE e visualizar que este conseguiu ser mais despolitizado e aparelhado que o de 2007. Quando pensamos que a abertura se deu em plenário do Congresso Nacional, que os dois primeiros dias foram de ócio programado, que os atos do dia 16 (PROUNI e Petróleo) foram financiados e regidos pelo Governo Federal, nos perguntamos: onde estará a autonomia de uma entidade que historicamente tinha papel protagonista e que hoje está a reboque do Estado? Os heróicos militantes que dedicaram a sua vida para a luta no movimento estudantil, certamente não poderiam prever algo que foi tão explicito em matéria deaparelhamento partidário. A “primeira participação” de um presidente no Congresso – apresentando sua possível candidata a presidente em 2010 – ouvido por uma claque de estudantes exclusivamente convocados para este fim, foi emblemática da situação atual de subserviência da nossa entidade nacional.

No terceiro dia, a enxurrada de mesas foi assustadora na programação: 25 em um curto espaço de 8 horas, exigindo que um estudante interessado se dividisse em pelo menos 10 pra acompanhar os debates! Ainda assim, temas importantes como o de Ciência e Tecnologia foram simplesmente boicotados. O fim do dia estaria reservado para o pior: os 13 Grupos de Discussão – que em tese deveriam tirar as principais linhas a serem defendidas pela entidade – não existiram! Méritos para a oposição que “forçou” a mesa de Movimento Estudantil, que o bloco governista majoritário da União da Juventude Socialista (UJS) logo se prontificou a abafar, levando parte de seus militantes para fazer guerra de torcida e não para colocar suas posições políticas.

O sábado e o domingo estariam reservados para as Plenárias Finais (ou seriam iniciais?). No sábado seria a definição dos eixos em Conjuntura, Educação e Movimento Estudantil que a UNE defenderia nos próximos 2 anos e no domingo a escolha da Diretoria. Participamos em conjunto com os companheiros da Oposição de Esquerda, defendendo eixos importantíssimos para o movimento estudantil, na defesa da universidade pública e gratuita, contra todas as medidas da Contra-Reforma Universitária, e na defesa do projeto estratégico que o ME carece no momento: a Universidade Popular.

Toda a insuficiência da UNE enquanto entidade organizadora das lutas do ME; autônoma aos governos, partidos e reitorias; protagonista de campanhas históricas pelas riquezas naturais de nosso povo; por um projeto de sociedade mais justa e igual e na luta contra a autocracia da ditadura militar; - ficou exposta de forma emblemática na plenária final de “eleição” da nova diretoria da UNE. O debate se resumiu aos dez minutos de cada chapa, na defesa das bandeiras de cada organização e numa votação em que a “guerra pelos crachás”, se constituía na briga pelas 17 vagas na diretoria executiva (remuneradas) e nas mais de 80 vagas na diretoria plena.

Diante de toda a falta de debates, da necessidade de um congresso de verdade e não de uma fachada institucionalizada de disputa de cargos, apresentamos a chapa “Por uma Universidade Popular”, convocando os estudantes para a necessária reorganização do ME de “baixo pra cima” a partir de cada entidade de base. Convocamos todos a lutar contra os efeitos da crise econômica sobre o povo e pelo o que identificamos como fundamental: a construção de um projeto estratégico do movimento estudantil. Após a apresentação da chapa nos retiramos do processo de eleição da diretoria por entender que não é uma possível diretoria – nas condições já descritas deste congresso – que auxiliará para a reorganização do ME. Na situação despolitizante deste CONUNE, nossa disputa prioritária foi no campo das idéias, buscando construir laços que possam ter repercussões para além deste evento.

ME e a necessidade do projeto estratégico: “Criar, criar, a universidade popular!”

A unidade entre as teses Une de Volta pra Luta, A Hora é Essa e Ciência em Disputa, se deu em torno de alguns eixos: a visualização da conjuntura desfavorável ao conjunto dos trabalhadores do mundo e ao futuro da universidade; a defesa de um projeto de educação que tenha como objetivo a emancipação política, social e econômica do povo; e o chamado “urgente” para a reorganização de movimento estudantil autônomo e combativo, que expresse o clamor das bases organizadas. Essa unidade programática foi uma vitória para o processo de reorganização do ME, pois mesmo com todas as críticas à fragilidade da UNE e sua insuficiência para potencializar as lutas dos estudantes, acreditamos que não podemos nos ausentar deste espaço que é apenas um reflexo da totalidade do movimento.

Saímos deste CONUNE com a certeza de que o Movimento Estudantil tem que superar os seus vícios institucionais, que fazem com que o absurdo da falta de debates seja naturalizado em nome de uma suposta “representatividade da base” sacralizada nos rituais de escolha da Diretoria. Precisamos romper o atrelamento espúrio e a tendência “parlamentarista” que a UNE tem se emaranhado nos últimos tempos, delegando todas as lutas para os gabinetes fechados, ignorando as ruas e as ocupações de Reitoria.

Chamamos todos os companheiros da “Oposição de Esquerda” para uma unidade real nas lutas de base, que supere o imediatismo da unificação nos períodos de escolha da Diretoria da UNE. Para isso, acreditamos que é imprescindível ampliar o movimento por uma universidade popular: debatendo e formulando rumos para o movimento estudantil; questionando a que(m) serve a produção de conhecimento da universidade; que lute pela democracia interna das universidades disputando seus projetos; sendo críticos e criadores do novo conhecimento para a emancipação de nosso povo trabalhador; pintando a universidade com as cores dos movimentos sociais, com a cara dos operários, camponeses e todos setores explorados de nossa sociedade!

Sabemos que a Universidade Popular não se realizará plenamente nesta sociedade regida pela ordem do Capital, mas compreendemos que é preciso ir além do debate sobre qualidade e de resistência às políticas governamentais. É necessário apontar para quem queremos tal qualidade. A ciência e tecnologia devem ser bases para a construção de um projeto popular de transformação social, exigindo do Movimento Estudantil que postule uma Universidade ao lado daquele a quem deve servir: o povo.

“Vem estudante, vamos lutar!...Por uma Universidade Popular!”


*Assinam este manifesto as teses “Une de Volta pra Luta”, “A Hora é Essa” e “Ciência em Disputa”, que constituíram no 51° CONUNE a frente
“Por uma Universidade Popular”.

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

NOSSA LUTA PELA INCOPORAÇÃO DO NOVA ESCOLA NÃO ESTÁ ASSOCIADA A RETIRADA DE DIREITOS

O SEPE luta pela incorporação da gratificação do NOVA ESCOLA aos pisos dos profissionais de Educação desde sua implantação no governo Garotinho. Não podemos concordar com avaliações associadas a ganhos salariais, colocando os mesmos profissionais em patamares diferenciados e com a exclusão dos aposentados do programa, além dos concursados após 2006, já que desde então não há avaliação.

Essa foi uma das bandeiras levantadas por Cabral em sua campanha para o governo do Estado, que até agora não foi cumprida. Esta promessa, como tantas outras ,estava na sua carta compromisso com a educação, enviada para a residência de cada um dos professores e funcionários da rede estadual.

O SEPE não tem feito nada senão cobrar do governador o cumprimento de suas promessas de campanha, além é óbvio, da reposição das perdas salariais acumuladas ao longo dos últimos 10 anos.

Em todas as audiências e manifestações do SEPE no corrente ano, Cabral afirma que vai incorporar o NOVA ESCOLA para todos. Inclusive Cabral tem declarado isso em todos os eventos em que ele tem participado, o último de que tenho notícia foi em Bom Jesus do Itabapoana.

Hoje, porém, fomos surpreendidos com a seguinte manchete no jornal O DIA:

" ESTADO MUDA PAGAMENTO DE SERVIDORES DA EDUCAÇÃO"

"PREVISÃO É QUE EM OUTUBRO GRATIFICAÇÃO DO NOVA ESCOLA PELO TETO SEJA INCORPORADA AO SALÁRIO. SERVIDOR VAI PERDER OS 12% ENTRE NÍVEIS PROFISSIONAIS. GOVERNO ENVIA ESTE MÊS PROJETO À ALERJ."

ISSO É UM ABSURDO !!!

Cabral quer DAR COM UMA MÃO E RETIRAR COM AS DUAS.

O PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS DA EDUCAÇÃO É UM DIREITO QUE FOI CONQUISTADO COM MUITA LUTA.

CABRAL É UM VERDADEIRO CARA DE PAU!!!

SERÁ QUE É ELE O MESMO QUE PRETENDE SE CANDIDATAR A REELEIÇÃO DO GOVERNO DO ESTADO?

PELA INCORPORAÇÃO DO NOVA ESCOLA JÁ. NENHUM DIREITO A MENOS!!!

sábado, 1 de agosto de 2009

A VITÓRIA É DO POVO CAMPISTA!!!

Faltam palavras a esta blogueira para expressar a satisfação em face da primeira vitória no que se refere a suspensão da terceirização da merenda escolar.

É gratificante saber que quando falta bom senso aos governantes da municipalidade é possível contar com a seriedade da JUSTIÇA, através da MPE, nesse caso específicamente com o brilhante desempenho do DR. ÊVANES, confiantes de que isso se confirmará na Vara Cível para onde foi encaminhada a ação civil pública com pedido de suspensão da terceirização da merenda escolar.

Esta vitória será do povo campista, sofrido e abandonado pelos governantes que tratam os recursos públicos,que são do povo, sem a devida seriedade.

Insisto em dizer que EDUCAÇÃO é coisa séria. Nossos alunos, pais e profissionais de educação devem ser tratados com respeito. Um governo que usa meios de comunicação para desqualificar uma instituição que representa os trabalhadores da educação, como o SEPE,deve repensar sua prática.

O Promotor foi muito feliz em seu parecer quando diz que "realmente, sobejam evidências de que a estimativa oficial do preço ultrapassa, em larga medida, parâmetros mínimos de razoabilidade e decência dos gastos públicos" e ainda quando revela que o edital contraria a Lei de Licitações,ensejando a participação de empresas fora do âmbito do municipio. Por quê será?

Enfim , o importante é saber que podemos contar com a JUSTIÇA para coibir o desrespeito a licitude e aguardamos confiantes o êxito ao final desse processo.